banner

SINDASP/RN É NOTÍCIA NA IMPRENSA DE MOSSORÓ


O Sindicato dos Agentes e Servidores Penitenciários do Rio Grande do Norte (SINDASP/RN) e a Federação Nacional dos Servidores Penitenciários (Fenaspen) realizaram na manhã desta sexta-feira, 18 de janeiro, ‘caminhada da paz’ em Mossoró.
O protesto é contra o veto da presidente Dilma Rousseff no projeto de lei n° 87/11 que prevê o direito aos agentes penitenciários ao porte de arma de fogo fora de serviço. O veto foi publicado dia 10 deste mês e causando revolta na categoria em todo o País.
O sindicato realiza no dia (30) uma paralisação nacional dos agentes penitenciários de 24 horas onde só os serviços básicos serão prestados aos presos e no dia 21 de fevereiro irão a Brasília (DF) em caravana para, em Assembleia, decidir sobre uma greve nacional.
Outro motivo da movimentação pela paz nas ruas de Mossoró, saindo do Teatro Dix Huit Rosado até a Praça Rodolfo Fernandes é reivindicar punição para os assassinos dos agentes penitenciários federais Iverildo Antonio da Silva, assassinado pela PM em Campo Grande, e Lucas Barbosa, executado em Mossoró por desconhecidos há cerca de um mês.
“Segundo Vilma Batista, presidente do Sindasp/RN, a categoria cobra a solução do caso dos agentes. “A nossa principal reivindicação hoje é que a segurança pública se mobilize para solucionar esse caso”. Nós queremos justiça pela morte desses agentes penitenciários”, afirma a Presidente Vilma.
A família do Agente Penitenciário federal Lucas Barbosa, morto ha um mês em Mossoró, também participou da caminhada, assim como os familiares de Iverildo Antônio, morto a tiros em Campo Grande numa operação desastrosa da Polícia Militar.
“Os assassinos do meu filho disseram na imprensa que teve troca de tiros e não teve. Tá provado. Queremos justiça”, diz Maria Inês Freire, mãe de Iverildo Antõnio. .Os PMs envolvidos na morte de Iverildo Antônio já foram denunciados pelo Ministério Público Federal a Justiça Federal de Assu e aguardam julgamento.
José Aguinaldo, que é tio do agente Lucas Barbosa, natural do Piauí (PI), disse que a família se mobilizou para participar do protesto. “A família cobra justiça pelo crime depois de um mês não temos nenhuma informação sobre a investigação, queremos a punição dos culpados” afirma José Aguinaldo. Neste caso, as investigações estão sendo conduzidas pela Policia Civil e também pela Policia Federal, em sigilo. A caminhada pela paz encerrou por volta de meio dia no Centro da cidade.

Fonte: Carla Albuquerque / Da Redação/do Defato.com

SINDASP/RN
Juntos Somos Fortes!
Tecnologia do Blogger.