banner

Sindasp-RN pede providências para serviço de custódia realizado por Agentes no Walfredo Gurgel


O Sindasp-RN apresentou uma denúncia ao Ministério Público do Rio Grande do Norte sobre a situação do serviço de custódia realizado pelos Agentes Penitenciários no Hospital Walfredo Gurgel. A diretoria do Sindicato esteve reunida com o promotor Vitor Emanuel, da 70ª Promotoria de Justiça, relatando as condições de trabalho, bem como protocolou um ofício.

De acordo com o Sindasp-RN, os agentes estão trabalhando 12 horas ininterruptas sem nem mesmo poderem ir ao banheiro ou tirar um descanso.

"Os Agentes que estão escalados para a custódia de presos no Hospital sofrem com a jornada de trabalho exaustiva e não dispõem de um local adequado para repouso, alimentação adequada e, principalmente, condições de segurança, pois os Agentes têm que dividir o espaço com os criminosos", explica Vilma Batista, presidente do Sindicato.

Ela disse ao promotor que a diretoria do Sindicato esteve pessoalmente no local para constatar as irregularidades. "Também tivemos acesso a áudios nos quais comparsas de presos planejavam fazer resgates, bem como fazer levantamento da rotina dos agentes, por perceberem a fragilidade do local. Por esse motivo, pedimos ao Ministério Público providências urgentes", completa.

No ofício entregue ao promotor Vitor Emanuel, o Sindasp-RN solicitou que o MPRN intervenha junto à direção do Hospital Walfredo Gurgel e à Secretaria de Justiça e Cidadania, buscando medidas que garantam a segurança, salubridade e dignidade aos Agentes Penitenciários.

Vilma Batista afirmou que já comunicou à Sejuc sobre os áudios com possíveis planos de resgate de presos, mas até o momento nenhuma medida foi adotada.

Tecnologia do Blogger.